Foto: Precificação para Marketplaces: Como fazer da maneira correta?
Voltar

Precificação para Marketplaces: Como fazer da maneira correta?

Precificação para marketplaces é uma dúvida muito comum tanto para lojistas experientes que estão migrando para o digital, quanto para iniciantes que estão buscando as melhores maneiras de começar seu tão sonhado projeto.

Sendo assim, nós do Ecommerce Puro, resolvemos trazer algumas considerações sobre a precificação para marketplaces e esclarecer a principal dúvida: Como obter lucro mesmo pagando as taxas? Confira!


Inscreva-se em nosso canal no Youtube


Siga-nos no Instagram


Vale a pena vender no marketplace?

Para um vendedor digital tradicional, que possui uma loja virtual, é muito difícil imaginar que anunciar em marketplaces pode ser vantajoso de alguma forma.

Isso acontece em especial porque a comissão do mercado é muito alta. Além disso, existe a questão de que acima de tudo o cliente acaba sendo do marketplace e não da loja que está anunciando. 

Ou seja, o marketplace é quem faz todo o trabalho de conquistar o cliente, portanto esse cliente se torna fiel à plataforma em questão e não ao vendedor que está anunciando lá.

No entanto, apesar das desvantagens o vendedor que opta pelo marketplace consegue pagar a comissão do mercado e ainda obter lucros. Saiba como.

Quanto o lojista paga para vender no marketplace?

Existem alguns custos para usar a plataforma e vender nos marketplaces. 

Eles variam de acordo com a plataforma escolhida, no entanto a maioria desses custos está presente em grande parte dos marketplaces do Brasil.

Taxas e comissões

As comissões do marketplaces geralmente se aplicam a todas as vendas que o comerciante associado faz dentro da plataforma e geralmente são determinadas com base em uma porcentagem do valor total da compra, que pode variar.

Além da variação de valor de diferentes plataformas, existe também a variação de valor dentro de uma plataforma só de acordo com o plano de escolha. Em geral, planos premium possuem taxa de comissão menor.

Geralmente essas taxas são por volta de 10,0%, por isso é muito importante que você as considere no preço final do seu produto e analise a melhor forma de transmiti-las aos clientes, em cada uma das plataformas.

Gerenciamento de estornos e cancelamentos

A maioria dos mercados estorna o preço de venda no momento que o cliente devolve o produto. Dessa forma, pode haver momentos em que o estorno será cobrado antes que o vendedor receba o produto de volta.

Assim, muitos vendedores ainda acreditam que o estorno não será feito até que o produto chegue ao depósito da empresa. 

Situações como essa podem causar erros nas comissões e transferências e, portanto, devem ser analisadas e monitoradas regularmente pelos vendedores, para que não haja erros.


Veja também: Crescimento sustentável para ecommerce: 6 dicas incríveis


Como fazer a precificação para marketplaces

A definição do preço de um produto não deve ser por acaso. Se o profissional deseja garantir suas margens de lucro e se manter competitivo, é necessária uma análise criteriosa. 

Por isso é importante levar em consideração uma série de fatores que influenciam neste processo. 

  • Considere todos os custos envolvidos em seu produto

Compreender a estrutura de custo variável é a primeira etapa que você deve dar ao definir o preço de um produto, seja em uma loja virtual ou, em especial, em um marketplace.

Esses custos estão diretamente relacionados com a venda do produto e nunca devem ser esquecidos ao definir o preço final. Lembre-se que cerca de 1% de diferença em seus lucros terá um grande impacto em seus resultados finais.

Dessa forma, alguns exemplos de custos variáveis devem ser considerados, como preço da mercadoria ou matéria-prima e custo de brindes e embalagens. 

Dessa forma, além da taxa da plataforma e comissões cobradas pelo marketplace, é preciso considerar esses fatores no preço final.

  • Saiba a porcentagem de taxas e comissões do Marketplace de sua escolha

Alguns mercados oferecem vários modos de comissão para a categoria que você está vendendo, o que pode recair no preço final do produto e nos custos de envio.

Por isso, é importante conhecer as condições de cada mercado para entender esses respectivos preços e fazer adequadamente o processo de precificação.

Porém, em geral, os marketplaces trabalham da seguinte forma: 

A cada venda realizada, o vendedor deve pagar um percentual da negociação (taxa) realizada dentro da plataforma. A taxa de comissão por venda é normalmente de 16,0% na maioria dos mercados no Brasil, mas pode variar de acordo com a plataforma e o plano escolhido pelo vendedor. 

Por isso, você tem que analisar cada situação individualmente. Nesse sentido é importante lembrar que essa taxa de plataforma, além da taxa de gerenciamento de operação, também inclui mídia online, análise de fraudes, taxas de operadora de cartão, entre outras. 

Dessa forma, em especial para o vendedor principiante pode valer a pena anunciar em marketplaces. 

  • Preço com foco em % de lucro

Suponha que você encontre um marketplace que cobra 16 % de taxa de comissão e o seu produto custa cerca de R$ 100,00, levando em conta todos os gastos mencionados anteriormente.

Dessa forma, você pode calcular a porcentagem da comissão do marketplace e o custo inicial do seu produto para definir a porcentagem que você deseja ganhar de lucro em cima da venda. 

Essa porcentagem em geral é cerca de 30%, mas pode variar de acordo com várias situações

  • Preço com foco em lucro nominal

Outra forma de calcular e precificar a sua mercadoria é por meio do lucro nominal, você leva em conta todos os fatores mencionados como a taxa de 16% da plataforma em questão e os custos para obter a mercadoria e estipula um valor mínimo que deseja receber com a venda. 

Portanto, ao invés de calcular pela porcentagem, você define um valor. Por exemplo, com a venda de uma determinada mercadoria, o valor que eu preciso ganhar é no mínimo R$ 20,00. 

Dessa forma, você consegue precificar o seu produto levando em conta aspectos importantes, para não sair no prejuízo.

  • Otimize sua operação para oferecer preços mais competitivos

As estratégias para usar ao definir o preço de seus produtos são muito úteis, mas mesmo depois de criar seu plano de preços você pode concluir que precisa reduzir o preço de seus produtos para superar a concorrência no marketplace ou para aumentar a demanda.

Dessa forma, os custos dos produtos podem ser otimizados de algumas formas. 

A primeira é tentar conseguir preços melhores. Para isso, sempre fique de olho em novos fornecedores e procure uma forma de negociar com os que você já tem. Até o menor desconto pode fazer toda a diferença em seus lucros.

Em segundo lugar, os custos operacionais podem ser reduzidos se você otimizar seu negócio usando um sistema ERP. 

Esse nome vem de uma sigla em inglês que significa Enterprise Resource Planning, ela se traduz para o português como Planejamento dos Recursos da Empresa.

Em uma empresa, o ERP é um sistema de gestão empresarial que dá suporte a processos internos. Assim você pode automatizar tarefas, reduzir despesas, reduzir erros operacionais e usar melhor o tempo dos seus funcionários.

O SAP Business One é um exemplo de sistema integrado de gestão empresarial desenvolvido especialmente para pequenas e médias empresas. 

A plataforma possui estrutura simples e centraliza as informações da sua empresa de forma automática e sincronizada. Isso permite simplificar os processos de negócio mais importantes, ter uma visão abrangente da operação e tomar decisões com base em informações em tempo real.

Dessa forma, usar o SAP Business One em seu ecommerce te dará maior controle sobre seus negócios, o que por sua vez permite reduzir os custos de funcionamento de sua empresa. 

Portanto, você consegue cortar custos desnecessários e oferecer preços mais competitivos em qualquer tipo de marketplace.


Veja também: A Shopee vai sair do Brasil? Descubra a verdade


Conclusão

Por fim, para conseguir a melhor precificação para marketplaces é necessário atenção e calma, por isso levante todos os dados possíveis para escolher o melhor preço para seu produto.

Se você gostou desse post e quer se aprofundar mais em como aumentar sua margem de lucro, assista o vídeo abaixo, onde nosso especialista, Gabriel Bollico ensina dicas valiosas sobre o assunto.

Começa com a simplicidade de uma escolha. A força de uma decisão.

[mc4wp_form id="155"]

Você também vai gostar desses conteúdos

Quais plataformas de ecommerce usar?

Existem muitas plataformas de ecommerce por aí, os lojistas que…

Ver mais

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência de navegação. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.